Para aceder ao conteúdo da página, clique aqui.

Arquivo Municipal

"Em Loures o Passado tem Futuro"



recua
Arquivo Municipal de Loures | 2021-07-23

Covina- Companhia Vidreira Nacional, S.A.R.L. 

A Covina foi constituída em 19 de setembro de 1936, por Lúcio Tomé Feteira, agregando-se a sete empresas, que fabricavam vidro plano e ao Banco Português do Atlântico.

A fábrica é construída no Lugar de S. Pedro em Santa iria de Azoia, tendo em conta as via de comunicação fluvial e o caminho de ferro aí existentes, o que possibilitava o acesso à matéria prima necessária ao fabrico do vidro, a areia, mas também o fácil escoamento dos produtos.  
Inicia-se a construção em 1939 e termina em 1940 quando é produzida a primeira chapa de vidro, ainda que de forma experimental. Apenas em 1941 a produção se efetiva em pleno.

A Covina ao introduzir em Portugal o fabrico mecânico de vidro plano, termina com o método manual muito violento para os trabalhadores e pouco perfeito, melhorando a qualidade do vidro produzido e conseguindo aumentar a produção.

Além da unidade fabril, ainda nos anos 40, foram construídas habitações, primeiramente para alguns quadros técnicos e mais tarde, nos anos 50, para os operários e restantes trabalhadores. Dentro do Bairro Social da Covina foram construídas, uma escola, uma igreja, e um Centro Desportivo e de Convívio.

Em 1962 o grupo francês Saint- Gobain torna-se acionista da Covina através da Cristaleria Espanhola, mediante a participação desta na Companhia Vidreira Nacional S.A (Covina).
Em 1969 são construídas novas instalações, ampliando a produção.

Após a revolução de abril de 1974 e dada a importância da empresa para a economia nacional, pelo Decreto-Lei nº 432/75 de 13 de agosto,” são nacionalizadas as acções da Covina - Companhia Vidreira, Nacional, S. A. R. L., salvo as pertencentes a indivíduos de nacionalidade estrangeira que as tenham adquirido mediante importação de capitais.”

Nos anos 90 a Cristaleria Espanhola adquire a participação do Estado Português na Covina e a Multinacional Saint Gobain passa a deter integralmente a empresa.

Atendendo à inovação técnica empregue na Covina bem como o volume de trabalhadores envolvidos e de capitais, esta indústria teve um importante significado na economia nacional, mas também no crescimento e desenvolvimento de Santa Iria de Azoia.

  

  



 

 

 



 

topo


YouTube   Facebook

Copyright © Câmara Municipal de Loures 2014
Segurança e Privacidade